Soul Eater e a tradução da JBC

Nesse mês de outubro, Soul Eater totalizou 3 volumes lançados pela editora JBC, e um dos temas mais questionados sobre os fãs desse shounen de sucesso foram alguns termos traduzidos pela editora. 

Nesse post, tenho a intenção de divulgar algumas informações contidas no volume 3 da série, que explicam os termos “Doutor Morte”, “artíficie”, “AMAAN”, entre outras curiosidades que pertencem à edição brasileira.

Continuar lendo

Review: Soul Eater – Vol. 01 (JBC)

Hoje trago ao blog minha análise sobre o primeiro volume do mangá Soul Eater, que chegará às bancas brasileiras oficialmente no dia 30/07, porém para aqueles que compareceram aos eventos Anime Friends e Festival do Japão aqui em São Paulo já era possível adquiri-lo. Desenvolvi o texto em tópicos para facilitar assim como fiz com a edição especial de Card Captor Sakura que se tiverem curiosos podem conferir AQUI.

INTRODUÇÃO

Em um mundo onde humanos podem se transformar em armas e outros humanos podem manuseá-los, conhecidos como artífices, Shinigami-sama (Doutor Morte, na edição brasileira) criou uma escola a fim de ensinar jovens com essas habilidades especiais a saberem usá-las da melhor forma possível. Normalmente, os estudantes trabalham em duplas compostas por um artífice e uma arma, tendo o principal objetivo de transformar as armas na poderosa Death Scythe, uma arma digna do diretor Shinigami-sama usar. Entretanto, para isso é preciso coletar 99 almas maléficas e 1 alma de bruxa. A história de Soul Eater gira em torno de 3 artífices e suas armas lutando dia a dia contra os mais temíveis vilões, ao mesmo tempo que devem cumprir sua missão coletando almas a fim de evoluir seus parceiros.

Com todo esse enredo em mãos, o autor Atsushi Ohkubo, conquistou muitos fãs no Japão e no mundo publicando seu mangá na Shounen Gangan, que chegou a ganhar uma adaptação animada no ano de 2008, e acredito que tenha sido assim que a maioria dos brasileiros tenha conhecido Soul Eater. Apesar da publicação irregular na terra do sol nascente, o mangá conquista mais fãs a cada dia pelo seu enredo original e todas as cenas que um bom apreciador de shounen gosta, será que teremos o mesmo sucesso aqui no Brasil? A editora JBC apostando nisso trouxe o título para nós esperando um retorno satisfatório que acredito que possa ocorrer.

QUALIDADE GRÁFICA

Soul Eater marca o início de uma nova era para JBC na minha opinião, uma novidade que teremos nos próximos títulos da editora são imagens na contra-capa que existem em praticamente todos os mangás da Panini e em Soul Eater da JBC temos também, vejam como ficou:

Eu gostei bastante dessa novidade e ficou bem feita se encaixando direitinho com a bonita e simples capa que vocês puderam ver bem no inicio do post. Com relação às folhas contendo a história do mangá, é usado o papel Brite 52g, que será adotado em todos os títulos da editora daqui pra frente visto que antes tínhamos o mesmo papel, mas em 48g. O tamanho do mangá é 12 cm x 18 cm, o mesmo tamanho dos antigos meio-tankobon da editora, porém Soul Eater está em tankobon, fiquem tranquilos.

De modo geral, achei que ficou muito bem feito, não é uma edição especial como Sakura, porém para quem está acostumado a comprar mangás vai gostar, não há o que decepcionar.

TRADUÇÃO

Quando comentei da vinda do mangá ao Brasil em um post anterior que pode ser visto AQUI, questionei muito alguns termos traduzidos. O Shinigami-sama é o Doutor Morte, e os brasileiros que lerem o mangá lerão a palavra shokunin sendo traduzida como artífice em vez de artesão que seria algo mais simples. De fato não gostei desses termos, entretanto dizer que toda a tradução está horrível é mentira! Luiz Kobayashi, responsável pela tradução do mangá, conseguiu adaptar muito bem outros termos como Shibusen e soube dosar de maneira inteligente as palavras em Inglês que costumam aparecer no mangá com frequência. O personagem Soul, por exemplo, insiste em dizer a todo o momento que gosta de ser um cara cool (legal, em Inglês) e como é característico dele achei legal manter do original.

A leitura é divertida e o enredo fácil de ser compreendido a cada fala que lemos, eu daria nota 9, pois não gostei de dois termos apresentados acima. No final do mangá ainda temos um glossário da JBC que traz várias curiosidades sobre os personagens e termos traduzidos, mas isso comentarei mais adiante neste mesmo post.

PREÇO

Os últimos mangás tankobon da JBC estão custando R$ 11,90, porém Soul Eater vem com o preço de R$ 10,90 que é explicado pelo seu formato menor comparado aos demais mangás da editora. Por todo contexto citado acima e pelo que ainda citarei em minhas considerações finais, é um preço justo e bom. Falando em preços, a editora já disponibilizou a assinatura do mangá a partir do volume 01 e quem o fizer terá 10% de desconto.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Como citei no meu tópico tradução, temos um glossário de curiosidades da editora no final do mangá, algo que achei extremamente positivo. Tudo começa com um pequeno texto do gerente de conteúdo, Cassius Medauar, agradecendo a compra do mangá e também pedindo aos leitores que enviem dúvidas, críticas e sugestões para o e-mail: mangas@editorajbc.com.br. Com certeza enviarei algo para esse e-mail e peço que todos os fãs também o façam, a JBC agora está mais do que nunca querendo uma proximidade maior com o leitor, a página da Henshin no facebook, coletiva de imprensa em junho, e agora esse texto de Cassius dentro do mangá de Soul Eater provam isso. Se eles querem nossa opinião vamos dá-la! Trabalhando apenas um mês na editora e o Cassius já faz mudanças significativas e visíveis dentro dela. Parabéns! Ele também prometeu uma seção de cartas, editoriais e extras nos próximos mangás. *-*

Após isso, entra em cena o tradutor Luiz Kobayashi, que explica detalhadamente algumas traduções feitas e o porquê delas além de incluir no glossário várias curiosidades como de onde veio inspiração do autor para dar nomes aos personagens, nome de golpes, lugares, etc.

Recomendo a compra de Soul Eater não apenas porque tem uma excelente história, mas também porque a qualidade da JBC está em um nível muito bom mostrando mudanças e total respeito aos fãs dessa obra cool que chega ao Brasil.

Review: Card Captor Sakura *Edição Especial* – Vol. 01

Hoje trago ao blog minha análise sobre o primeiro volume da edição especial de Card Captor Sakura que a JBC lançou na semana passada. Desenvolvi o texto em tópicos para facilitar.

INTRODUÇÃO

Não há necessidade de falar tanto sobre uma história que a já maioria conhece, mas creio que vale a pena ressaltar que Card Captor Sakura é um clássico e sem dúvidas é uma das melhores obras desenvolvidas por CLAMP. No mangá, podemos ver uma história em um ritmo bastante rápido prendendo a atenção do leitor, CLAMP também deixa evidente características marcantes do grupo como os belos traços (até prefiro esse de Sakura que o atual), seu enredo recheado de ideias filosóficas, relacionamento complexo entre personagens e ainda arrisco dizer que em Sakura podemos ver uma linda conclusão, e talvez a única bem feita pelo grupo.

QUALIDADE GRÁFICA

Se você estava preocupado com a frase “a coleção terá o capricho e a qualidade característicos da Editora JBC” se perguntando como seria essa tal qualidade, eu digo que você pode ficar sossegado porque a JBC realmente caprichou em tudo! A capa está excelente (como podem ver acima) e dificilmente vai amassar a não ser que você seja muito desastrado. As páginas coloridas estão lindas tanto que dá até vontade de chorar de tão lindas que são! Tirei uma foto com minha câmera fotográfica só para terem uma noção:

As páginas internas em papel offset são realmente maravilhosas e fora dos padrões fazendo isso ser realmente uma edição especial da JBC. Fiz comparações com dois mangás da editora para que possam notar essa diferença. Primeiro, comparei o último volume de Fairy Tail lançado (19) pela editora que já está em um papel melhor que as edições anteriores, pois antes a JBC usava um papel Brite 47g e agora adota o mesmo papel, porém este com 52g:

Olha a cor da página de um pra outro LOL! Outro mangá que comparei é um que tem um selo de graphic novel, algo de orgulho da editora, comparei Sakura com Miyuki-chan no País das Maravilhas:

Temos uma pequena diferença na cor do papel, e se você pegar os dois mangás verá que Sakura é superior, se você tocar para comparar a espessura de uma folha para a outra vai notar que Sakura tem uma pequena diferença também.

TRADUÇÃO

Uma preocupação que sempre temos com os mangás que vem ao Brasil é a tradução que as editoras fazem. Comparada a primeira versão lançada no Brasil, a tradução passou por uma revisão e pelo jeito não tivemos muitas alterações para essa edição especial, algo que achei positivo, pois naquela época a tradução da JBC estava perto da perfeição! Muitos reclamaram que nessa edição especial a JBC poderia fazer uma tradução mais próxima do original ao invés de adaptar trazendo proximidade à versão exibida na TV, e ainda bem que não fez isso, para mim, seria besteira. Vocês querem uma tradução mais próxima do original? Então me respondam algumas perguntas: Você acha que seria mais épico ela falando o característico “Liberte-se” ou “Release”? Você iria vibrar tanto ao vê-la capturando a carta Alada ou preferia que ela fosse tratada como carta Voo (Nome original da carta: The Fly)? O que você acharia mais engraçado? Ela falando “Ai ai ai Yukito” ou “Yukito-san”? Poderia ficar a tarde inteira fazendo comparações e ainda defenderia a proximidade com a versão TV, pois foi lá onde a maioria conheceu a Sakura e suas aventuras. E outra pergunta: O que é tradução? Nem sempre traduzir é ficar mais próximo do original, traduzir é você deixar um mundo X compreensivo ao mundo Y, por isso que às vezes nós podemos encontrar 500 traduções para uma mesma frase e todas estarem certas. A tradução da JBC traz proximidade aos fãs brasileiros, mais do que digno, JUSTO! Para mim, ficou excelente.

PREÇO

Um preço justo! Por toda qualidade que temos no mangá vale a pena pagar R$ 14,90 sem nenhum problema, mas fiquem espertos! Eu comprei na Loja Geek da Livraria Cultura lá na Avenida Paulista aqui em São Paulo e paguei somente R$ 11,90. Quem sabe vocês não encontram um desconto desses em mais algum lugar por aí?

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Essa edição especial é de fato um presente aos fãs não só de Sakura, mas para todo mundo que gosta de mangás. Se a JBC mantiver toda essa qualidade de impressão e suas traduções com certeza essa coleção será uma das mais bonitas de se ter, pois mostra verdadeiro respeito aos fãs, à Sakura, ao grupo CLAMP, a todos que de alguma forma se envolveram na história da garota card captor.

SURTOS COMENTÁRIOS DE UMA FÃ

Eu achei linda essa edição, a cada página que virava para ler era um surto atrás do outro. Sakura realmente traz um enredo que me agrada, aquela garota atrapalhada que luta para conquistar seus objetivos com ajuda de amigos e que tem um grande poder oculto dentro de si. Personagens como a Tomoyo e o Touya só fazem o mangá ficar ainda mais divertido já que eles são os “troll masters” deixando a protagonista muitas vezes sem reação. Ver o Touya a chamando de monstrenga é dez! Ler a Tomoyo tirando com a cara da Sakura na página 67 deste volume também foi épico.

Sakura: Não tem muita gente do fundamental que tem guarda-costas!
Tomoyo: Bem, também não tem muita gente do fundamental que sabe usar magia, né?

Toma essa na cara, Sakura! HAHAHAHAHAHA Fiquei bastante emocionada ao comprar esse clássico e foi pura nostalgia ler, me diverti como nunca e parecia uma criança de 10 anos na época do primário que foi onde li Sakura pela primeira vez. O engraçado é que me identifico com a Sakura até hoje, dei muita risada em uma parte do mangá que o Kero fala “Com ou sem magia ela não consegue acordar cedo” AAAAAAAAAAH, EU SEI O QUE VOCÊ SENTE, SAKURA! SEMPRE ACORDO ATRASADA! HAHAHAHA Vê-la capturando a carta Alada foi lindo, lembrando que a captura dessa carta é totalmente diferente do anime, onde a carta se mostra mais violenta sendo que no mangá é exatamente o contrário, é uma carta pacífica. Uma outra captura de carta que temos nesse volume e acho emocionante é a carta Ilusão, pois primeiro a Sakura fica confusa se é uma carta clow ou o fantasma de sua mãe. LINDO, LINDO, LINDO! Sakura tem um dos enredos que mais mexe comigo e me agrada. Sem dúvidas, vou comprar os 12 volumes dessa coleção, e você? O que tá fazendo aqui, meu filho? Corre pra uma banca, livraria, loja qualquer e consiga o seu primeiro volume rápido. Eu acho que vai acabar logo. ^^

Mahou Sensei Negima

Depois de um dia MUITO tenso ontem do qual prefiro nem comentar, decidi fazer um post no blog de um dos meus mangás preferidos! Esse post vai ter trilhões de spoilers, então se você ainda não leu o mangá que vou citar, nem pense em continuar a ler! Como muitos sabem, Mahou Sensei Negima, está chegando ao seu fim, esse que está previsto para daqui duas semanas aproximadamente. ^^

Esse mangá que o conhecido Ken Akamatsu (autor de Love Hina) começou em 2003 tinha um enredo tranquilo e maluco ao mesmo tempo já que víamos um garoto de 10 anos chamado Negi Springfield iniciando um treinamento mágico sendo professor de 31 alunas de 15 anos em uma gigante instituição de ensino, a Academia Mahora. Claro que uma obra de Ken Akamatsu não poderia faltar as garotas se ferrando nas mais diversas situações por sempre terem que aparecer peladas, ou praticamente isso às vezes dando um pouco de humor ao mangá. Esse foi o início de Negima, que pouco a pouco foi se transformando em mangá de porrada lol Mas é fato, quanto mais a trama avançava, mais e mais batalhas tínhamos até que a série chegou no seu ápice que foi o arco do Festival de Mahora, que na minha opinião é o melhor arco fácil. ^^ Desde o primeiro momento Negima me conquistou, parecia trazer aquele climão de Love Hina obra do Akamatsu da qual sou muito fã e sempre que eu estava meio perdida da vida eu começava a ler e parecia que vinha uma luz e iluminava a minha mente, tanto que até hoje lembro que uma frase que a irmã da Motoko fala no mangá “Todos têm obrigação de lutar pelo caminho que querer seguir.”, me ajudou bastante nos estudos também, me conheci um pouco mais vendo as diversas trapalhas do protagonista Keitarou Urashima, enfim, AMO LOVE HINA! Entretanto, acredito que ninguém queria ler um “Love Hina 2” com personagens diferentes e o Akamatsu também não, e aí foi aos poucos foi mostrando que ele estava desenhando um shounen e não um shoujo maluco dentro da Academia Mahora! Eu acho Negima uma obra MARAVILHOSA, Akamatsu nunca deixou a desejar no quesito “Qual o objetivo do Negi?”, de alguma forma ele sempre nos lembrava no quanto Negi queria encontrar seu pai e se tornar um Magister Magi!

Algo positivo em Negima é o protagonista amadurecendo com a ajuda de várias pessoas, e suas alunas não poderiam ficar fora dessa! Eu achei incrível a importância que várias alunas tiveram ao longo da história, pouco a pouco as personagens ganhavam espaço na trama e fazendo TODA a diferença. Uma que ninguém pode negar é a Asuna né? Ela é uma personagem vital para a série de Negima, tão importante quanto o Negi na minha opinião! A própria Asuna duvida se sua pessoa é importante, tanto que no capítulo 350 ela fala “As coisas vão ficar bem mesmo se eu não tiver por aqui”, mas tava tudo tão bem sem ela que o protagonista imortal MORREU né? ¬¬ (Quem leu os últimos capítulos sabe o que estou falando!) Falando nisso, como eu chorei nesses últimos capítulos T_T Desde que revelou que a Asuna ficaria adormecida por 100 anos para ajudar o mundo mágico eu fiquei mal, ela é minha personagem preferida e vai ter um final assim? Triste demais, e o que me surpreendeu nessa reta final foram a Setsuna e a Ayaka que realmente mostraram o quanto gostavam da Asuna! Claro que a Ayaka foi a que mais me surpreendeu, eu ainda estou besta com a amizade tão linda das duas, eu fiquei encantada e quero realmente ser uma boa amiga para os meus amigos como a Ayaka foi para a Asuna! Eu estou chocada ainda que a Ayaka conseguiu esperar a Asuna por 100 anos, elas não se encontraram visto que a Asuna demorou para despertar, mas se ela tivesse voltado em 100 anos as duas teriam se encontrado! Isso foi muuuuuito fofo, muito lindo, eu fiquei encantada com esses fortes laços de amizade que elas tinham, foi uma coisas que mais me chamou atenção nos capítulos finais *-*

Ao mesmo tempo que fiquei triste que a Asuna não é a preferida do Negi =/ Por um lado é bom, não será tão clichê assim os protagonistas terminarem juntos, mas por outro lado eu fiquei triste porque sempre torci para que ambos ficassem juntos, enfim, agora o Negi pode escolher até ficar com o Fate que eu não tô nem aí HAHAHHAHAHHAHA Sim, eu tava torcendo pra Asuna, já que ela não vai ficar com ele, tanto faz! Mas eu estou muito curiosa pra saber quem o Negi vai escolher! *-* Na disputa tem muita gente: Ako, Makie, Ku Fei, Nodoka, Yue, “Eva”, Chisame, Chachamaru, Ayaka, e Akira. Eu aposto na Nodoka ou na Yue! Ako, Makie, Ayaka e Akira não tiveram participação efetiva em todo o mangá, acho sacanagem ele escolher essas que tiveram “pouco” destaque; com relação a Ku Fei e a Eva é super improvável já que são suas mestras; Chisame e Chachamaru são mais irmãs do que outra coisa, apesar de eu gostar muito da Chisame e ela ser uma personagem fundamental já que ninguém vai esquecer o que ela fez pelo Negi durante o treinamento com o Rakan, onde praticamente tomou o lugar da Asuna pra proteger o baixinho! Mas por conta disso mesmo, dela tomar o lugar da Asuna que é uma irmã, acho difícil ela ficar com ele! Portanto sobram a Nodoka e a Yue, e acho que será a Nodoka porque a Asuna mesmo fala “ah, vocês são bem parecidos” quando o Negi revelou o nome só pra ela, e a Yue já está mirando outras coisas para seu futuro como estudar no mundo mágico e também acho que se o Negi a escolher ela vai ainda se sentir um pouco culpada e sempre vai ficar pensando que não pode ser feliz porque tomou o lugar da amiga, a Nodoka só respira o Negi então pode até ser justo! Mas não sei, porque a Asuna ficou tão surpresa com o nome que até duvidei ser a Nodoka, ela não ia ficar tão surpresa se fosse ela. AAAAH, não sei, vamos ver o que acontece!

Só estou orando para que o Akamatsu nos surpreenda e não trolle no final, porque eu fiquei com o pé atrás depois dos últimos capítulos, aliás, desde o final do arco Cosmo Entelecheia! Eu achei que o arco acabou muito rápido, o Akamatsu acelerou muito o final do arco, esse que também nem teve tantas lutas épicas como deveria T_T Eu estava mega empolgada aguardando Setsuna X Tsukuyomi, eu até cheguei a pensar que seria uma das lutas mais supremas de todo o mangá, mas aí a luta mesmo só durou meio capítulo, foi uma decepção que só! Se não fosse a Asuna pra salvar a pátria, eu acho que o arco tava perdido, foi ela que salvou o desfecho, na boa! Aí nos últimos capítulos todos naquele clima deprê porque a Asuna vai ficar adormecida, ninguém vai vê-la nunca mais, até aí tudo bem, mas quando ela volta o Negi que era imortal está morto! COMO ASSIM O CARA É IMORTAL E MORRE? O_O Aí depois do nada aparecem Chao e Eva de um futuro distante para levá-la de volta ao passado e pronto! Fim do sofrimento de todos, a Asuna voltou para ficar ao lado deles! Não que eu fiquei triste, eu fiquei mo feliz que a Asuna voltou, mas eu achei tudo muito corrido, o Akamatsu poderia ter trabalhado melhor nessa parte, ele poderia até fazer um arco só da Asuna procurando ajuda pra recuperar o tempo que ela perdeu, a aparição da Chao seria muito bem-vinda também, seria perfeito! Mas como o Akamatsu tá de saco cheio, ele quer mesmo terminar o mangá e fez tudo muito corrido. Aí ainda pra ajudar, a Asuna não é a preferida do Negi, eu tô com muito medo do fim de Negima, mas acredito que o Akamatsu fará um final tão épico e bem feito como em Love Hina (eu espero!)

De qualquer forma, estou triste que mais um mangá que eu gosto está chegando ao seu fim, nunca vou esquecerei de várias cenas e personagens dessa obra de Ken Akamatsu, afinal, quem não vai sentir falta das baka rangers? HAHAHAHA Eu vou torcer para daqui alguns anos fazerem um remake do anime e esse seguir fielmente o mangá, é improvável mas Negima merece uma animação digna e fiel! Enfim, “março da depressão” começou de vez! É o fim do mundo mesmo, Bleach acabando, Negima acabando, daqui a pouco alguns animes vão acabar como Ano Natsu, Shana III, Chihayafuru, ai ai, estarei em prantos nesse mês, que tristeza! >D

Ótima semana para todos e…

SAA CHALLENGE, IKE BAKA RANGERS!