Review: Card Captor Sakura

cardcaptorsakura

A história de uma garota que capturou as temíveis cartas Clow e seu coração…

Sakura_Card_CaptorsJBCCard Captor Sakura é um mangá mahou shoujo (garota mágica) desenvolvido pelo grupo CLAMP – famoso também por obras como RG Veda, Guerreiras Mágicas de Rayearth, Chobits, X-1999, Tsubasa Chronicle, xxxHOLiC, entre outros – que foi publicado no Japão de 1996 a 2000. A série ganhou sua adaptação para a televisão em 1998 contando com 70 episódios e dois filmes fazendo um sucesso arrasador, tão arrasador que a animação chegou ao Brasil em 2000 e foi transmitida no nostálgico Toonami do Cartoon Network, na TV Globinho da Rede Globo e mais tarde no saudoso Boomerang, o primeiro e segundo canais foram com certeza o meio que a maioria dos fãs conheceram a obra. Em 2001, o mangá foi publicado pela editora JBC tendo tanto sucesso quanto a animação e em 21 de junho – meu aniversário, êêê! – de 2012, a  editora decidiu republicar o mangá em uma edição especial que foi encerrada recentemente, tendo seu volume final lançado nas bancas no dia 24 de maio de 2013. Como é um de meus mangás preferidos, resolvi fazer uma review do mesmo, pois foi realmente empolgante reler esta obra tão fantástica e também porque estive no Festival do Japão neste fim de semana e não tinha como não se emocionar com esta apresentação do WCS dos cosplayers Paulo e Fernanda que fizeram todos os presentes ali vibrarem com a magia que só Card Captor Sakura tem.

1. HISTÓRIA

Sakura-Kero

Sakura Kinomoto é uma garota de 10 anos que descobre um livro mágico na biblioteca de seu pai enquanto limpava a casa, acidentalmente ela acaba rompendo o lacre deste poderoso livro liberando inúmeras cartas denominadas cartas Clow. Com isso, ela acaba conhecendo Kerberus, o guardião das cartas e o mesmo reivindica que garota se torne uma card captor, uma caçadora de cartas a fim de recuperar todas as cartas antes que uma desgraça venha à tona no mundo.

2. TERMOS TÉCNICOS

card-captor-sakura-vol10-cap40

Eu sou uma pessoa suspeita com relação a esta primeira fase do grupo CLAMP se referindo aos termos técnicos. Os esboços e characters desing desenvolvidos pela mascote Mokona são extremamente competentes destacando bastante um traço característico presentes em diversos mangás e animês dos anos 90, estes olhares grandes e cabelos desenhados contendo inúmeros detalhes enriquecem a obra de uma forma incrível e conquista o leitor desde seu primeiro contato. O layout destas personagens também são interessantes, assim como seus movimentos e expressões transmitindo fortes emoções nos fazendo compreender a obra de modo geral. Os cenários de fundo feitos por Nekoi são belíssimos, principalmente quando vemos sakuras (flores de cerejeira) dançando ao vento, que é algo característico do grupo. Simbolismos como estes contidos na obra causam efeitos interessantes àqueles que apreciam sua leitura e este é apenas um dos motivos do sucesso por trás deste mágico (literalmente) mangá.

3. ENREDO E SEU DESENVOLVIMENTO

card-captor-sakura-vol08-cap32A história de Card Captor Sakura é envolvente, divertida, mágica, não deixa pontas soltas, e contém religião, filosofia, sexualismo e muita polêmica. Hein? Não é uma história para crianças? Pois é, caro leitor, não é bem assim não, viu? Ohkawa criou duas vertentes principais no mangá: A sessão pipoca de batalhas, magia e captura de cartas que obrigam a protagonista a descobrir seu potencial mágico escondido criando lutas empolgantes. E os inúmeros temas polêmicos, mas principalmente a filosofia, que faz a história se mover de forma espetacular. Nas duas fases do mangá, Sakura precisa impedir que uma grande desgraça venha ao mundo porque o Clow adora incomodá-la, mas no fim nunca houve um grande vilão a quem a card captor pudesse combater que não fosse ela mesma e seus sentimentos. Tudo é um teste, não há um bem ou mal definidos, o que existe são duas forças opostas que se completam e se encontram em todas as coisas, eis que temos aqui o yin-yang, conceito do taoísmo que prova que existe dualidade em todo o mundo que vivemos e algo presente em praticamente todas as obras de CLAMP.

card-captor-sakura-vol02-cap07Outra coisa presente em inúmeras obras de CLAMP é o homossexualismo explícito. Aqui, as falas de Tomoyo e sua mãe mostram o quanto as duas amam suas melhores amigas e que este sentimento vai muito além de uma simples amizade ou um laço fraternal entre duas primas. Touya e Yukito também mandam um oi para as fujoshis de plantão. Só que em Sakura, o sexualismo vai além disto, porque se vemos relacionamentos maduros entre crianças de 10 anos como a Chiharu e o Yamazaki mostram viver, ainda temos casos loucos de pedofilia no mangá protagonizados por Rika e o professor Terada e porque não por Eriol e a professora Mizuki? Cara, faz as contas comigo, uma pessoa que faz Letras aqui no Brasil começando a faculdade logo depois de terminar o ensino médio terminará a graduação com 21 anos, caso não tenha tido dependências e coisas do gênero, err, quantos anos a galerinha da Sakura tem mesmo? 10 anos! card-captor-sakura-vol09-cap37Independente do que você pensa a respeito, Card Captor Sakura não é um simples mahou shoujo para passar o tempo, é uma obra com discussões polêmicas, mas que no fim querem chegar ao mesmo ponto: Não importa a idade, não importa o sexo, não importa a carne, o amor de um ser humano para com o outro é um sentimento que conecta duas almas, então pare de empregar padrões de certo ou errado, porque estes conceitos não existem, simplesmente ame quem te faz bem. É uma conclusão simplória que vai até contra as leis que regem vários países (se tratando de pedofilia, especificamente), e gera discussões infinitas, mas será não foi esta a intenção do grupo CLAMP? Eternizar uma obra que tenha estes temas? Quem sabe, mas se este é o caso, parece que elas conseguiram, não é?

card-captor-sakura-vol01-cap05

Entretanto, acredito que a obra também foi eternizada, pois possui inúmeras personagens carismáticas, principalmente sua protagonista que sempre nos mostrou o poder de sua estrela, mostrou que vale a pena se esforçar, mostrou o quão é importante ter fé em suas próprias escolhas e nas pessoas das quais ama, porque um mundo sem amor é muito triste, mas não há porque temê-lo, pois no final vai estar tudo bem.

4. EDIÇÃO ESPECIAL DA EDITORA JBC

CardCaptorSakura-EdiçãoEspecial[Coleção]

Desde seu primeiro volume a JBC executou um trabalho formidável com excelentes páginas coloridas, traduções bem feitas e tudo em um papel offset branquinho como qualquer mangá deveria ser, ou seja, uma qualidade gráfica impecável. Talvez uma capa ou outra tenha decepcionado um pouco como esta da última edição da qual acho que deveria ter mais cores suaves, como o rosa característico de uma sakura em vez de cores quentes como foram feitas. Entretanto, é válido dizer que a editora apenas seguiu o padrão japonês e contou com a aprovação deles, portanto se formos xingar alguém pelas capas que seja a galera lá da terra do sol nascente. De qualquer forma, foram R$ 14,90 bem gastos em cada volume – R$ 178,80, no total – do qual não há porque se arrepender, e vale a pena ter mesmo para aqueles que possuem os volumes meio-tanko de 2001.

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Sakura-and-Syaoran

Card Captor Sakura é uma obra cativante com personagens carismáticas e temas polêmicos inseridos dentro de um universo mahou shoujo amplo e interessante. É um clássico dos anos 90 e que está eternizada no coração de inúmeros brasileiros, gringos e japoneses. E este talvez tenha sido o único mangá que Ohkawa realmente soube fazer um enredo com início, meio e fim. A edição especial da JBC era ainda tudo o que os fãs queriam e esperaram e foi a chance de ter para sempre a obra junta a nós, pois não nos atrevemos e nem temos medo de dizer que amamos esta garota mágica Sakura. Por quê? Por quê? Porque queremos viver com ela a nossa vida inteira já que nos ensinou tantas lições. Ah, espero que vocês estejam comigo nas próximas reviews no blog ALCHEMIST NANY para dizermos juntos:

LIBEEEEEEERTE-SEEEEE!

RAILGUN-likefacebook

6 comentários sobre “Review: Card Captor Sakura

  1. Saudações

    Card Captor Sakura é uma obra valorosa, de respaldo e que realmente carrega as características por ti citadas, Nayara, com propriedade.

    Como falaste do mangá, posso assegurar-te que minha coleção está guardada como merece, devidamente lida e pronta para futura review no N!.

    Entretanto, é necessário que as pessoas aprendam sobre o modo de ver de algumas situações sociais, por parte dos japoneses. Como citaste o homossexualismo (e até uma certa pedofilia), o mangá trabalha tais temáticas de uma forma absurdamente maior, em comparação direta com o anime (e aqui entram questões como a comercialização e a serialização da versão animada fora do Japão, por exemplo).

    Mas isso não tira o brilhantismo da obra, ao meu ver. Mais do que tudo, é sempre bom deixar explícito que gostar da obra com tais características, não significa que eu aprove as mesmas, em uma conduta na vida real.

    Embora eu seja conhecido na internet por falar muito de obras mais antigas, sua review ficou muito boa e digna o bastante de respaldo, amiga Nayara. Parabéns pelo ótimo texto.

    Até mais!

    • Olá, Carlírio. Fico no aguardo de uma possível review no N! sobre CCS ^^

      Sobre os temas mais polêmicos, CLAMP sempre as insere em duas obras e foi exatamente como você disse, não é porque isto está ali que diminui a obra e nem também é por ela lá estar que temos que concordar com este tipo de comportamento, mas a abertura de uma discussão neste sentido se faz interessante.

      Gostaria de agradecer a visita e os elogios, que vindo de você significam bastante.😄

  2. Eu acho que eses emas polêmicos são na verdade relações mas mágicas e fantasiosas,aquela idéia do amor puro que roa no Clamp.Repare que nas obras do grupo nenhum personagem se beija explicitamente no mínimo anda de mãos dadas.
    É que nem o final do Chobits,que muita gente criticou porquê é inverossímel um homem sacrificar sua relação sexual pra amar uma mulher,mas a idéia era realmente isso,algo fantasioso,puro,mágico,onde não importa idade,sexo ou se é humano ou máquina,elas mostram o sentimento de forma mais romântica possível.
    CardCaptors também e assim no inicio tinha ficado chocado com o caso da Rika mas depois eu entendi tudo
    A série e bacana,simples,divertida,com uma dose bem discreta de drama.O anime foi bom também,teve fillers que complementaram direitinho trama.a versão da JBC ficou muito boa(só não gostei de terem mantido o Shoran)

    • Isso é um fato, Franco. Depois de ler muitos mangás de CLAMP eu acabei tendo esta ideia que elas a todo momento e em qualquer obra buscam mostrar ao leitor que o amor é o mais importante dos sentimentos e a forma como você busca é o que menos importa, o que realmente importa é amar, ser feliz e fazer quem você ama dessa forma também. Claro que sempre vamos questionar o quão utópico isso possa ser, mas se já estamos discutindo isso é um avanço e acho que é o que as tias de CLAMP querem. rs

      Sobre CCS, eu acho um mangá completo e que promete o que propõe. O animê também é tão mágico quanto e abordou muito mais as lutas contra as cartas Clow completando a série. Eu nem quis citar esse “Shoran” da JBC porque iria ficar depressiva escrevendo a review LOL

      Obrigada pelo comentário e visita de sempre \o/

  3. Olá, primeiramente parabéns pelo review, eu amo as obras de CLAMP, mas principalmente Sakura hehehehehe.
    E peço perdão se por ventura estou ressuscitando algum tópico antigo, que ñ deveria.
    A minha dúvida na verdade é de anos, sempre procurei, mas sem muito sucesso! No episódio 46 do anime “Sakura e o Juízo Final.” durante a batalha Sakura usa a carta Bosque para conter Yue, mas Kerberus se assusta com a escolha e Yue diz que pode controlar essa carta por ela ter “propriedades da lua” e ainda a questiona, se ela ñ estudou as cartas.
    No episódio 69 “O Mago Clow Aparece.” qdo Sakura converte as cartas que faltavam em cartas Sakura, duas ñ se transformam: Luz e Trevas. Kerberus e Yue dizem que essas cartas são as suas serventes mais fieis (na versão dublada), e que iriam entrar no báculo para ajuda-la a converte-las.

    Enfim, a dúvida é quais são as cartas com propriedades da Lua e quais são do Sol. Pelo episódios tem como definirmos algumas: Fogo e Terra propriedade do Sol (por isso Kerberus recupera os seus poderes e sua forma); Tempo (precisa da LUA cheia para ativar o seu poder máximo), Água, Vento são da propriedade da Lua.

    Venho pesquisando isso há muito tempo, mas sem muitas fontes confiáveis, então peço a sua ajuda no assunto, (seu possível e quiser, claro!), pois nem google, e nem os fóruns tem em ajudado muito.

    Perdão pelo coments longo e agradeço desde já.

  4. Sakura é um anime muito bom, recentemente está sendo legendado pela Kanshin Fansub, com efeitos interessantes, sugiro a todos que assistam, estou baixando pois irei por no DVD =D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s