Quando RESsurge o Alviverde Imponente

BICAMPEÃO! BICAMPEÃO! Pode comemorar, torcida alviverde de Palestra Itália, o Palmeiras é BICAMPEÃO da Copa do Brasil! Aliás, CAMPEÃO INVICTO DA COPA DO BRASIL 2012! E foi por comemorar tanto na quarta e na quinta bebendo loucamente que estou escrevendo esse post só agora (LOL).

É muito difícil transformar sentimentos em palavras, e você deve medi-las melhor ainda quando vão para internet, afinal se você põe algo na internet tem que ter consiciência que todo o universo pode ter acesso e ele tem. Portanto, vou tentar da melhor forma possível como boa palestrina transformar minha alegria ao ver meu time ganhar um título em palavras através desse post.

Os últimos anos foram difíceis para o Palmeiras, somamos derrotas sucessivas e algumas até vergonhosas, consequentemente passamos por várias eliminações em campeonatos que até então dominávamos; nossa diretoria estava de mal a pior por conta de várias brigas políticas dentro do clube; tivemos vários jogadores sem garra, dedicação, que não davam valor a camisa que vestiam. Ah, essa camisa! Uma camisa cheia de histórias lindas dentro do futebol que aos poucos estava perdendo sua força até que chegou uma luz de esperança em junho de 2010: Luiz Felipe Scolari. Um dos melhores técnicos brasileiros de todos os tempos estava de volta ao lugar onde foi vitorioso nos anos 90, porém veio para cá contestado devido suas últimas campanhas nada vencedoras na Europa. Era o momento do Palmeiras e Felipão mostrarem sua força ao futebol brasileiro, mas não foi tão fácil assim.

Apresentação de Felipão em 2010 (Foto: Luis Armando)

Desde sua chegada passou por inúmeros momentos de turbulência inclusive com a própria diretoria, mas a torcida tinha fé nele, muitos (e eu me incluo nisso) acreditavam que ele era o único homem que poderia bater de frente com uma diretoria horrível e quem sabe acabar com a guerra política dentro do clube, as crises, e o jejum de títulos. Entretanto, a diretoria vinha com contratações ruins, as crises só pioravam e os títulos não vinham, a derrota para o Goiás pela Copa Sulamericana no final daquele mesmo ano foi tão doída quanto perder a Libertadores para o Boca em 2000 para mim, foi horrível!

O rebaixado Goias elimina o Palmeiras (Foto: Ari Ferreira / Lancepress)

2011 foi outro ano para esquecer, eliminação pelo arquirival Corinthians no campeonato Paulista jogando melhor que os caras, na mesma semana uma goleada histórica por 6×0 aplicada pelo Coritiba no Couto Pereira, caso João Vitor, caso Kléber que foi uma eterna novela, começo bom no Brasileiro e uma queda na mesma intensidade, eliminação na Sulamericana ainda na fase brasileira. Será que nem mesmo Felipão poderia reverter essa situação para o Palmeiras? Cheguei a pensar que se ele não mudasse aquela situação ninguém poderia, seria mais um ano como “Guarani da Capital”. Começou 2012 e as esperanças foram renovadas, o Palmeiras começou bem demais ficando 22 jogos sem perder, parecia que tinha chegado o momento de se reerguer, mas no meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho e o nome da pedra chamava Guarani que nos eliminou do campeonato Paulista.

Jogadores do Palmeiras deixando o gramado após eliminação no Paulista (Foto: Gustavo Tilio / Globoesporte.com)

“Não tá fácil pra ninguém, que fase”. Felipão irritado com tudo chegou a declarar que independente do que acontecer iria embora do Palmeiras no fim do ano, quando acaba seu contrato, visto que as vitórias não vinham como queria e muitas vezes seu estilo de jogo não estava se encaixando em campo por conta do elenco limitado dessa temporada. Aí vai uma pergunta: Qual campeonato disputado todos os anos aqui pode se ganhar mesmo com um time limitado? Copa do Brasil, claro! Essa era a oportunidade do Palmeiras de conquistar um título mesmo não tendo um elenco forte, Copas são legais por conta disso, nem sempre o time com melhor elenco ganha, ganha simplesmente quem estiver bem nas partidas marcadas  naqueles dias que estará tudo em jogo!

O título veio GRAÇAS A DEUS, mas também graças ao Felipão que passou por muitos desafios para ser campeão, foi um verdadeiro mestre e maestro fora de campo, a família Scolari voltou e com um título merecido. Mas quem pensa que “zica” não tava solta na Copa do Brasil para o Palmeiras se engana, era uma contusão ou problema pessoal atrás do outro pra desgraçar tudo de vez e desencorajar todos que estavam por perto, mas além de Felipão os jogadores também não se abateram.

(Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras)

Nos jogos finais, por exemplo, foi emocionante ver o Valdivia se superar fazendo o gol da classificação contra o Grêmio após um sequestro relâmpago, aquilo foi mais que um gol, foi a mão de Deus, foi a força para superar tudo e todos, foi um ponto importante para um time campeão.

(Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras)

Apesar das limitações técnicas do Betinho, ninguém vai esquecê-lo, pois além de ter marcado o gol do título contra o Coritiba nessa quarta jogou muita bola após a expulsão do Mago no primeiro jogo, garoto predestinado criado por Felipão.  Ão, ão,  ão, Betinho é seleção!

(Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras)

Outro fiel jogador de Felipão é o Luan, o cara pode não ser um craque, mas é esforçado demais e ninguém nega! JAMAIS vou esquecer ele percorrendo o campo e jogando com dores na coxa por 20 minutos, ele não se aguentava de dor, mas estava em campo como um verdadeiro guerreiro honrando a camisa do Palmeiras e concordo com Felipão, poucos fazem isso por um clube ainda mais nos dias de hoje que futebol às vezes é tratado como política. O PALMEIRAS AGRADECE IMENSAMENTE VOCÊ POR HONRAR O MANTO, LUAN!

(Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras)

Temos vários outros jogadores para falar de superação, meu queridinho lindo princípe Henrique foi pro jogo com 39ºC de febre e ainda deu declarações que mesmo sem uma perna ia pro jogo. Thiago MITO Heleno sentiu a perna na finalíssima e infelizmente deixou o gramado chorando, mas jogou demais quando teve condições durante toda competição. Bruno, 15 anos de Palmeiras, aguentou a pressão de substituir Deola após eliminação no campeonato regional e não saiu mais, ajudou muito o Palmeiras pela Copa do Brasil toda, não é pra menos que foi eleito o melhor goleiro da torneio. Messi Black, o Mazinho, foi fundamental na campanha do Verdão, fez gols importantíssimos, mas sem dúvidas o primeiro gol contra o Grêmio no Olímpico na semifinal foi o mais importante dele, entrou e no primeiro toque na bola mandou pro fundo da rede. Barcos, que infelizmente não pode estar nos últimos jogos, foi protagonista nato no Palmeiras nos últimos meses, o clube tinha dificuldade de encontrar um atacante desde Vágner Love em 2003, mas El Pirata chegou com tudo e conquistou a posição justa de titular comandando a tripulação várias vezes para a vitória. Só que nenhum jogador foi mais importante que Marcos Assunção, o capitão além de ser um líder em campo nos ajudou muito na hora dos gols, dos 23 feitos pelo Palmeiras 45% tiveram sua participação; o jogador humilde de Caieiras merecia mais do que ninguém erguer o caneco para Sociedade Esportiva Palmeiras, joga demais e é um homem a ser citado como exemplo nos próximos anos para o futebol, espero que jogue a Libertadores ano que vem para nós.

(Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras)

Falando em continuar no clube, o eterno mestre bigode continua ou não? Quase certo que sim, mas para isso acredito que o Palmeiras tenha que ter uma classificação razoável no Campeonato Brasileiro e uma boa campanha na Sulamericana, quem sabe até o título que eu acredito MUITO! Só que na boa, não é hora de falar sobre o futuro agora e sim curtir esse momento.

Coruripe, Horizonte-CE, Paraná, Atlético-PR, Grêmio e Coritiba. Deixamos todos esses clubes para trás pra voltar ao topo da elite sendo os maiores campeões do Brasil com essa última conquista nacional, mesmo sem ganhar um título nacional nos últimos 12 anos nossos rivais não conseguiram nos passar, eternos risos para vocês porque AQUI É PALMEIRAS! Temos agora vaga garantida na Libertadores do ano que vem e vamos reforçar nosso elenco já que os cofres estão cheios agora, as expectativas são as maiores possíveis porque o gigante não está adormecido, o Palmeiras é a nova fênix do futebol brasileiro e tenho dito.

(Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras)

Como é bom ser Palestra, apesar dos inúmeros obstáculos superamos e somos vencedores novamente, estamos voltando então, se preparem! Grandes muitas vezes caem, mas isso acontece para que possam se levantar mais fortes e melhores, esse era o destino do Palmeiras e está se cumprindo. Como diria um dos melhores comentaristas de futebol dos últimos tempos e palmeirense, Mauro Beting: “Não somos mais, não somos menos. Somos Palmeiras, basta!”

Mauro Beting na festa comemorativa do título (Foto: Fabio Menotti / Palmeiras)

Para encerrar de vez, deixo aqui a homenagem SENSACIONAL da adidas ao campeão da Copa do Brasil, nosso alviverde imponente e também um link com a narração do gol de Betinho contra o Coritiba do melhor narrador do rádio brasileiro, José Silvério e alguns comentários do gigante Leandro Kessada que consegui pelo site Rádio Esportivo.

Coritiba 1 x 1 Palmeiras – Gol de Betinho – Narração de José Silvério

Dia 11 de julho de 2012, quando ressurge o alviverde imponente! ♪
É O CAMPEÃO DOS CAMPEÕES, VERDÃO QUERIDO!

(Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras)

Anúncios

Um comentário sobre “Quando RESsurge o Alviverde Imponente

  1. Merecemos demais esse título, não teve nenhuma torcida que sofreu tanto quanto a nossa durante esses 12 anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s